Reinheitsgebot – Lei da pureza da Cerveja alemã

Reinheitsgebot – Lei da pureza da Cerveja alemã

A Reinheitsgebot foi uma lei promulgada pelo duque Guilherme IV da Baviera, em 23 de abril de 1516. Foi emitido na cidade de Ingolstadt, no sul da Alemanha com três objetivos:

  • Proteger os consumidores dos preços elevados;
  • Banir o uso de trigo na cerveja para não prejudicar o fabrico do pão;
  • Impedir que os cervejeiros adicionassem substâncias duvidosas e até potencialmente tóxicas nas suas cervejas.

A lei da pureza da cerveja instituiu que a cerveja deveria ser fabricada apenas com os seguintes ingredientes: água, malte de cevada e lúpulo. A levedura de cerveja não era conhecida à época, constituindo um dos mais antigos decretos alimentares da Europa e frequentemente aclamado como “a primeira lei de proteção ao consumidor do mundo”.

No entanto, a cerveja era a bebida preferida por todos na Idade Média, muitas vezes de manhã até noite, pois o fato de ferver a bebida matava as bactérias na água e corria menos risco de ficar doente – ao contrário da água.

Com o sucesso do lúpulo como ingrediente e resultado na cerveja com os seus benefícios associados, os irmãos Duke Wilhelm IV e Ludwig X, que governaram a Baviera juntos nessa época, emitiram um decreto em Ingolstadt, no dia 23 de abril de 1516, intitulado “nós desejamos enfatizar que no futuro em todas as cidades, nos mercados e no país, os únicos ingredientes usados para fabricação da cerveja devem ser cevada, lúpulo e água.

Qualquer um que negligenciar, desrespeitar ou transgredir estas determinações, será punido pelas autoridades da corte que confiscarão tais barris de cerveja, sem falha.”

Contudo, olhando para o decreto com outros olhos, pode-se questionar o verdadeiro interesse dos dois duques bávaros: estariam preocupados com o bem-estar de seu povo ou estavam preocupados com a monopolização do negócio da cerveja dissimulado de uma “gestão de recursos”?

Como diziam na altura “Trigo para pão, cevada para cerveja, aveia para cavalos”. Assim, os Wittelsbachers conseguiram assegurar o direito exclusivo de fabricar cerveja apenas com trigo, que já era popular na época. Eles estabeleceram um monopólio da cerveja de trigo e emitiram licenças de fabricação de cerveja, pelas quais quem pretendesse iniciar o negócio, pagava caro. Alguns historiadores dizem que os Wittelsbachers usaram a receita para financiar a defesa de seus bens durante a Guerra dos Trinta Anos.

Partilhe este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 × quatro =


error: Content is protected !!
× Bem-vindo, precisas de ajuda?